Variedades

Jorge Oliveira: Olhar de Nise selecionado para festival de cinema em Trieste, na Itália

Por Redação VitóriaNews
O filme Olhar de Nise, de Jorge Oliveira e Pedro Zoca, está entre os treze filmes selecionados para um dos mais importantes festivais de cinema da Europa. O documentário vai encerrar no dia 26, sexta-feira, o 31º Festival Del Cinema Latino Americano de Trieste, que se realizará entre os dias 22 e 30 deste mês, na Itália. Participam do festival filmes da Venezuela, Chile, Colômbia, Brasil, Peru, Paraguai e Argentina escolhidos entre centenas de outros inscritos.

Olhar de Nise está entre os documentários brasileiros mais selecionados e premiados no no exterior em 2016. Foi exibido no Colorado e em Los Angeles (Estados Unidos), Portugal, Inglaterra e agora chega a Itália. Em Portugal recebeu dois prêmios, o de melhor filme do júri popular e o de menção honrosa. No Brasil também foi o melhor do júri popular no festival do Mercosul. Depois da sessão em Brasília no festival de cinema em 2015, e no cine Odeon, no Rio, o filme entra no circuito comercial em várias capitais em novembro e dezembro deste ano.

O documentário leva às telas a história da psiquiatra alagoana Nise da Silveira, que se apresenta ao público em uma inédita entrevista realizada em 1977, dois anos antes de morrer no Rio de Janeiro. O filme vem sendo muito elogiado pela crítica e aplaudido em todos os festivais de cinema por onde passou.

Apenas dois filmes brasileiros foram selecionados para o festival de Trieste, um dos mais tradicionais da Europa: Olhar de Nise e Encantados, de Tizuka Yamasaki. Os outros foram:

​​ALMA di Diego Rougier (Chile)
​​DAUNA - LO QUE LLEVA EL RÍO di Mario Crespo (Venezuela)
​​DÍAS DE CLEO di María Elvira Reymond (Chile)
​​EL SOBORNO DEL CIELO di Lisandro Duque (Colombia)
​​ENCANTADOS di Tizuka Yamasaki (Brasil)
​​LA SALAMANDRA di Sebastián Araya Serrano (Cile)
​​MAGALLANES di Salvador del Solar (Perú)
​​MANGORÉ, POR AMOR AL ARTE di Luis Vera (Paraguay-Chile)
​​OLHAR DE NISE di Jorge Oliveira (Brasil)
​​ONIX di Nicolás Teté (Argentina)
​​TUS PADRES VOLVERÁN di Pablo Martínez Pessi (Uruguay)
​​WI: K di Rodrigo Moreno del Valle (Perú)
​UN CRIMEN OFICIAL di Daniel Otero (Argentina)

As produções concorrem a sete prêmios: melhor filme, especial do juri, trilha Sonora, público, interpretação, cenografia e fotografia. O festival, que já existe há trinta anos, é um dos mais conceituados da Europa. Ele seleciona filmes, produtores e diretores de toda América do Sul para discutir sobre o que existe de mais importante no cinema no Cone Sul. 
Notícias Relacionadas