Bolsonaro: Brasil é única 'republiqueta do mundo' que aceita voto eletrônico - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Política
Bolsonaro: Brasil é única 'republiqueta do mundo' que aceita voto eletrônico
Publicado por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que o Brasil é a "única republiqueta do mundo" que aceita o resultado de eleições realizadas com a "porcaria do voto eletrônico". Durante transmissão semanal pelas redes sociais, o presidente reafirmou: "Isso tem que ser mudado".

"Se o Parlamento brasileiro, por maioria qualificada de três quintos da Câmara e do Senado, aprovar e promulgar, vai ter voto impresso em 2022 e ponto final", afirmou o presidente. "Porque se não tiver voto impresso é sinal de que não vai ter eleição. Acho que o recado está dado", disse o presidente.

Bolsonaro também comentou as declarações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, o qual disse mais cedo que o voto impresso criaria "o caos". "Ele, o Barroso, é o dono do mundo. Só pode ser. O homem da verdade absoluta que não pode ser contestado", afirmou Bolsonaro. "Estou preocupado que se Jesus Cristo baixar na Terra, Ele vai ser boy do ministro Barroso", provocou o presidente. Segundo Bolsonaro, quem for contra o voto impresso "ou acredita em Papai Noel ou está do lado do Barroso ou ainda porque sabe que vai ter fraude e seu partido vai se beneficiar".

O presidente argumentou também que respeita o artigo 5º da Constituição, "votado pelos parlamentares constituintes de 1988". "Devemos aprender a respeitar. Por mais que eu não goste de algum dispositivo da Constituição, eu tenho que aceitar como um todo", completou.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.