Favatto alerta para riscos da pesca de arrasto - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Favatto alerta para riscos da pesca de arrasto
A prática é considerada extremamente prejudicial ao ecossistema marinho
Publicado por Redação VitóriaNews
Foto: Reinaldo Carvalho/Ales
Os prejuízos ambientais causados pela pesca com rede de arrasto foram abordados pelo deputado Dr. Rafael Favatto (Patri) na sessão ordinária desta quarta-feira (16). O parlamentar elencou as inúmeras espécies marinhas afetadas pela prática, registrada no litoral do Espírito Santo. 

Favato alertou para os perigos da atividade, que pode afetar o ecossistema marinho de maneira grave e, em alguns casos, definitiva, já que a rede de arrasto não captura apenas peixes e crustáceos, mas também outras espécies, como esponjas e estrelas-do-mar, corais, algas e todos os outros seres vivos que estiverem ao alcance da malha. 

Ele chamou atenção para a pesca de arrasto em profundidade, que, segundo ele, consegue alcançar mais espécies e é extremamente prejudicial porque elimina inúmeros organismos marinhos. 

“O fundo do mar está virando um deserto. A pesca com rede de arrasto não leva apenas aquilo que é para uso comercial, mas uma grande quantidade de seres essenciais para o equilíbrio no fundo do mar. Em um passado recente tivemos exemplos de espécies de peixes que praticamente desapareceram da nossa mesa por causa da captura indiscriminada, como o peroá, por exemplo”, afirmou o deputado.

Pesca de arrasto

É uma modalidade de captura de peixes e crustáceos realizada em profundidade, por meio de uma embarcação com a rede sendo tracionada ao longo da camada de água. Presa ao barco, a rede consegue alcançar uma área maior e mais profunda do oceano. 

Em 2019, começou a tramitar na Câmara Federal o Projeto de Lei 3326/2019, que proíbe a pesca de arrasto no litoral capixaba. A proposta do deputado federal Helder Salomão (PT-ES) veta a captura de algumas espécies de  camarão, como o camarão-rosa, camarão-sete-barbas, camarão-branco, camarão-vermelho e camarão-barba-ruça, no período entre 1° de dezembro e 29 de fevereiro. As informações são do Portal da Câmara dos Deputados.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas